Mudança de parecer impede instalação de supermercado e presidente do PDT lamenta perda de empregos em SAJ

Foto: Divulgação/Atakarejo/Arquivo

De acordo com o presidente do PDT no município, Everaldo Júnior, a construção do empreendimento já havia sido liberada pela gestão anterior, do ex-prefeito Rogério Andrade (PSD), e tinha a expectativa de gerar cerca de 800 empregos na cidade conhecida pelo seu forte comércio.

Porém, a nova gestão, ao assumir à Prefeitura, emitiu um parecer em que suspendeu todo o processo, sob a alegação de que o equipamento, entre outras coisas, afetaria o trânsito na cidade. Segundo Júnior, por trás dessa decisão, estariam os donos dos maiores mercadinhos da cidade e que teriam, de acordo com ele, financiado a campanha de Genival para as eleições do ano passado.

"Ficou acertado que seria construido um mercado aqui e que iria gerar 800 empregos em Santo Antônio de Jesus. O processo já tinha passado pelo Concidades [conselho municipal] e a própria Sônia Fontes [ex-secretária de infraestrutura de Santo Antônio de Jesus] já tinha dado o 'ok'. Mas, Rogério [Andrade] perdeu a eleição e o processo foi barrado devido ao fato de os financiadores da campanha de Genival à Prefeitura", denunciou Everaldo Júnior, que foi candidato à Prefeitura em 2020, mas acabou na quarta colocação.

Ainda de acordo com ele, o atual secretário de Infraestrutura do município, André Souza Gomes de Araújo, que substituiu Sônia Fontes, junto com o vice-presidente do Concidades, emitiram um parecer em que negaram a implantação do empreendimento, dizendo que a construção iria afetar o trânsito na cidade. 

"Nem o próprio Teobaldo [Costa, dono do grupo Atakarejo] sabe o motivo do veto. Eu não tenho qualquer interesse financeiro e político em ajudar Teoblado. Observo apenas que a decisão tomada pela Prefeitura é extremamente política", garantiu Everaldo Júnior.

O empreendimento que seria construído ocuparia uma área de 10 mil m² em uma espaço de 15 mil m², na Avenida Urscino Pinto de Queiroz. Além dos problemas causados no trânsito, o parecer da Prefeitura de Santo Antônio de Jesus, a qual o Portal M! teve acesso, alegou que a construção do Atakadão traria prejuízos aos moradores, pois a implantação ocorreria em área residencial.

Da mesma forma, não teriam sido apresentados projetos de drenagem, estudo de viabilidade da Coelba, para atender a um empreendimento deste porte, tampouco estrutura em relação aos resíduos sólidos. O documento foi assinado pelo secretário André Souza Gomes de Araújo no dia 29 de janeiro deste ano.

Fonte: Muitainformaçao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário