Bahia registra piora nas condições de seca, segundo dados do Monitor de Secas

Foto: Agência Brasil

Dados do Monitor de Secas, divulgados nesta última sexta-feira (23) pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), apontam que a Bahia registrou um aumento da área com seca de 83,2% para 100% de seu território entre fevereiro e março deste ano, o que não acontecia desde março de 2019. 

Outros três estados registraram entre 96 e 98% de área com seca: Paraná, São Paulo e Goiás. O Distrito Federal e o Espírito Santo são as únicas unidades da Federação sem o fenômeno.

De acordo com agência, os dados têm bases diferentes da seca, o que significa que o local não passa por falta d'água extrema, mas sim, pode registrar desde níveis de açude mais baixos que o desejável, escassez ou restrição de água em diferentes regiões. O levantamento é feito com base em cinco níveis de seca: fraca, moderada, grave, extrema e excepcional.
Seis unidades da Federação tiveram agravamento da situação de seca. Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte, apresentaram avanço da seca grave. Na Bahia e no Piauí houve expansão das áreas com seca moderada. São Paulo foi o único estado a registrar seca excepcional no país, a categoria mais intensa na escala do monitor, na região noroeste.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário