Cartórios da BA registram redução de óbitos de idosos e aumento na faixa de 30 a 59 anos

Foto: Bahia Notícias

A vacinação contra a Covid-19 tem demonstrado eficácia na superação das consequências da doença pandêmica, que em março deste ano registrou o maior índice de mortes no estado e, em abril, já supera o número de nascimentos na região. A estimativa pode ser comprovada por dados contabilizados pelos Cartórios de Registro Civil do País. Um levantamento aponta para a redução no número de mortes de idosos de faixas etárias mais altas e um aumento de faixas etárias da população adulta. 

Foi registrada uma redução de 60% nas mortes de pessoas entre 90 e 99 anos; de 44% entre aquelas de 80 a 89 anos; e de 14% entre os que possuem entre 70 e 79 anos. 

Segundo a Associação dos Registradores Civis das Pessoas Naturais do Estado da Bahia (Arpen/BA), os idosos da faixa etária entre 90 e 99 anos representavam, em média, 6,8% do total de mortos pela Covid-19 desde o início da pandemia. Em março, já com os primeiros reflexos da vacinação para esta idade, passaram a representar 5,39% dos óbitos e, nos primeiros dias de abril, 2,7% do total de falecimentos.

A faixa entre 80 e 89 anos, passou de uma média de 21,5% do total de mortos para 15,9% em março, e para 12% em abril. Já os óbitos entre a população de 70 a 79 anos que, em muitos Estados, acabou de receber a 2ª dose da vacina, passou de uma média 25,58% do total de óbitos para 22% em abril, dando início a uma redução.

Os dados constam no Portal da Transparência do Registro Civil, base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), cruzados com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados dos próprios cartórios brasileiros.

"Os números falam por si só o quão importante está sendo a vacinação para a população baiana. Podemos ver que tivemos redução de óbitos de pessoas mais idosas e isso é uma grande vitória para o estado, mas infelizmente ainda temos altos índices de mortalidade em nossa população mais jovem. Por isso, é importante que seja realizada o quanto antes a vacinação em massa", destaca o presidente Arpen/BA, Daniel de Oliveira Sampaio.


*Bahia Notícias


Nenhum comentário:

Postar um comentário