Quais são os riscos e cuidados para compartilhar a internet do celular com outros dispositivos?


Estava no metrô e um rapaz me perguntou se eu poderia compartilhar minha internet com ele. Eu compartilhei. Posso ser hackeada por rotear a internet do meu celular? – Karina

O recurso de "ponto de acesso" ou "roteador portátil" dos smartphones, que cria uma rede Wi-Fi para que outros dispositivos possam usar sua conexão de dados móveis, é considerado seguro.

Ou seja, você não seria hackeada apenas por compartilhar a internet do seu smartphone.

Mas, como sempre, não existe segurança perfeita. E é bom se atentar para alguns detalhes, principalmente porque o risco muitas vezes é maior para os dispositivos conectados do que para o smartphone.

Você jamais deve realizar o compartilhamento por USB. O USB abre diversos canais de comunicação entre o seu telefone e o outro dispositivo conectado. Existindo ou não essa opção de usar USB, sempre use o Wi-Fi.

Estando no Wi-Fi, o mais importante são as configurações do ponto de acesso. Você sempre deve utilizar criptografia, com WPA2 ou WPA3 (se disponível e compatível com os demais dispositivos que vão usar a conexão).

Criar um ponto de acesso sem segurança ou com senha fraca gera riscos para os dispositivos conectados a ele. Se a rede estiver sem o WPA2, qualquer dado transmitido por meio dela pode ser interceptado por quem está ao alcance da rede.

Se você também estiver usando o roteador portátil do seu celular (com um notebook, por exemplo) e decidir compartilhar sua internet com mais alguém, os dois aparelhos compartilharão a mesma rede.

Sempre que dispositivos compartilham a mesma rede, existe um risco adicional. Por isso, é importante configurar a conexão do Windows como "pública" nesses casos.

E, por fim, vale lembrar que qualquer acesso concedido a outra pessoa sempre é mais perigoso do que não conceder qualquer acesso.

É obrigação do sistema do celular oferecer o recurso de compartilhamento de conexão de forma segura. Isso significa que nenhum dispositivo conectado deve ser capaz de realizar tarefas não autorizadas – ou seja, o compartilhar a conexão não é algo que deve "hackear" o seu smartphone.

Contudo, sempre é possível que existam brechas de segurança, as quais podem violar as barreiras impostas pelo sistema e dar acesso a algum recurso que deveria estar inacessível.

Em termos simples, o "ponto de acesso" gera um canal de comunicação novo entre o dispositivo de quem está conectado e o seu aparelho de telefone. A existência desse canal cria uma oportunidade para ataques, mas isso não significa que um ataque seja de fato possível.

Como sempre, manter o smartphone atualizado vai ajudar a evitar ataques.

Do ponto de vista da segurança, não seria aconselhável compartilhar a internet com pessoas desconhecidas. Na prática, sabemos que há certas situações em que devemos ajudar quem pode estar com dificuldade de acessar a internet para algo importante.

No fim das contas, o mais importante é saber julgar se a pessoa que está pedindo nossa ajuda tem um bom motivo para isso ou se está de fato tentando se aproveitar da nossa boa vontade para fazer algo ruim.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário