Butantan e Anvisa se reúnem para discutir exigências para testes da ButanVac

Foto: Governo de São Paulo

Técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e do Instituto Butantan se reúnem, nesta quarta-feira (19), para tratar de documentos e exigências relativas à produção e ao controle de qualidade da candidata a vacina Butanvac.

O imunobiológico é a aposta do instituto em uma vacina 100% nacional e que não vai enfrentar impasses com a demora da chegada de matéria-prima, como acontece com a Coronavac e a de Oxford/Astrazeneca, que hoje são produzidas no Brasil.

Uma outra reunião já foi realizada na segunda-feira (17).

O Butantan solicitou à Anvisa autorização para realizar testes clínicos da nova vacina. A Anvisa destaca que para conceder a autorização de um estudo com seres humanos, avalia tanto a proposta da pesquisa em si, como os dados da vacina que será testada nas pessoas.

No caso das vacinas que ainda não foram testadas em seres humanos, essa é uma parte especialmente importante da análise, ressaltou a Agência.

Na quinta-feira (13) a Anvisa pediu que o Butantan complementasse as informações sobre a ButanVac, antes de liberar os testes clínicos em humanos.

O diretor do Butantan, Dimas Covas, ressaltou que a ButanVac vai possibilitar independência ao Brasil na produção de vacinas.  A previsão de Covas é otimista, já para o segundo semestre deste ano. “Nós temos uma grande capacidade de produção e poderemos ajudar muito o país com essa vacina, que não dependerá da importação de matéria-prima", defendeu Covas na sexta-feira (14), ao dizer que o Butantan responderá com brevidade as questões levantadas pela Anvisa.

O Instituto Butantan finalizou nesta terça-feira (18) a produção de 6 milhões de doses da vacina ButanVac.


*Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário