Governo da Bahia anuncia suspensão do transporte intermunicipal durante o São João; confira detalhes

Foto: Sérgio Pinheiro/TV Bahia

O transporte coletivo intermunicipal rodoviário e hidroviário será suspenso, em toda a Bahia, no período junino. Segundo o governo, a medida, que tem o objetivo de evitar a disseminação da Covid-19, será publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa terça-feira (15).

De acordo com o governo, o decreto prevê que ficam suspensas, a partir da 0h do dia 21 de junho, a circulação e a saída, e, a partir das 9h de 21 de junho, a chegada de qualquer transporte coletivo intermunicipal rodoviário, público e privado, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans. A restrição vale até as 5h de 28 de junho.

A circulação, a saída e a chegada de ferry boats, catamarãs, lanchinhas e balsas também ficam proibidas das 20h do dia 21 de junho até as 5h de 28 de junho, em todo território baiano.
De terça-feira (15) até domingo (20) e de 28 de junho a 4 de julho, a circulação, a saída e a chegada dos transportes serão permitidas desde que a ocupação seja limitada a 70% da capacidade. Não haverá disponibilização de transportes extras.

O governo informou que a fiscalização do decreto é de responsabilidade da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações (Agerba).

Também nesta segunda-feira, o governo da Bahia informou que suspendeu a venda de bebida alcoólica, em todo o estado, em quaisquer estabelecimentos, inclusive por delivery. A medida valerá das 18h de sexta-feira (18) até as 5h de segunda (21) e também das 18h do dia 23 até as 5h de 28 de junho.

No dia 17 de maio, Rui Costa já tinha anunciado que o transporte intermunicipal será suspenso pelo segundo ano consecutivo no período do São João a São Pedro, mas não tinha detalhado quando seria.

No dia 25 de maio, o governador anunciou que os ônibus do transporte intermunicipal teriam circulação suspensa três dias antes e três depois das festas juninas, para evitar que as pessoas viajem nas datas festivas e façam aglomerações.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário