"Médico" suspeito de matar o amigo não tem registro profissional para exercer a medicina

Foto: Reprodução / Redes Sociais

A Polícia Civil requisitou informações ao Conselho Federal de Medicina para saber se Geraldo Freitas de Carvalho Júnior, 32 anos, preso sob a suspeita de matar o médico Andrade Lopes Santana, 32, possui registro para exercer a medicina. O Metro1 realizou uma consulta no site do CFM e não consta nenhum registro no nome dele.

Segundo a assessoria do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), Geraldo não possui registro no órgão e disse que a situação se trata de um caso de polícia, pois o homem está exercendo a medicina ilegalmente. O Cremeb informou que os Conselhos Regionais de Medicina só podem atuar sobre os profissionais devidamente registrados.

Geraldo, conhecido como Doutor Júnior, trabalhava em Feira de Santana, contratado pelo Programa Mais Médicos (PMM), do Governo Federal. O PMM tem o objetivo de melhorar o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de levar mais médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais.

O Metro1 procurou o Ministério da Saúde para saber como o PMM contrata um médico sem registro profissional, mas não obteve retorno até a publicação dessa matéria.

Investigação - O coordenador da 1ª Coorpin (Feira de Santana), delegado Roberto Leal, informou que estão sendo realizadas diligências para determinar a motivação para o crime e identificar a participação de mais pessoas.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário