Secretário alerta para circulação de oito variantes da Covid na Bahia

Foto: Agência Brasil

O secretário de Saúde da Bahia Fábio Vilas-Boas demonstrou preocupação com o feriado de São João após a constatação de há oito variantes circulando no estado, sendo que a P1, originária de Manaus (AM), mais transmissível, é responsável por 80% dos casos ativos da Covid-19. Ele também alertou para a impossibilidade de lidar com um novo crescimento de casos, assim como aconteceu no ano passado logo após o período junino.

O resultado do índice de infecções pela cepa foi obtido pelo Lacen-BA a partir do sequenciamento de 257 amostras provenientes de pacientes de 98 municípios dos nove Núcleos Regionais de Saúde da Bahia, de setembro de 2020 até 21 de maio de 2021. Até o momento não foi identificada nenhuma amostra com a variante indiana.

“A variante P1 se tornou predominante, sendo a responsável pela aceleração do número de internações e elevação do número de óbitos em todo o Brasil, inclusive, na Bahia”, afirmou o secretário. “Precisamos manter os cuidados contra a Covid-19! E ele precisa ser reforçado, já que no comparativo mês a mês vemos o crescimento da diversidade de cepas detectadas no estado, sendo oito agora”, acrescentou.
Em vídeo divulgado nas redes sociais, Vilas-Boas citou o grande aumento de casos registrado ano passado, 15 dias após o São João, nas cidades do interior baiano. Um levantamento feito pelo Jornal da Metropole, publicado no dia 10 de junho, a partir dos dados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), indica que em Amargosa, Ibucuí e Santo Antônio de Jesus, os casos cresceram em mais de 500% e, em Cachoeira, o aumento chegou a ser de 785% em 2020.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário