Carta encontrada com Lázaro tem oferta de R$ 500 para que pessoa pegasse munições em local onde ele estaria escondido antes

Foto: Divulgação/SSP

A Polícia Civil está investigando uma carta que foi encontrada com Lázaro Barbosa e que tem uma oferta de R$ 500 para que uma pessoa pegasse munições em um barraco que ele estava escondido. Lázaro foi morto durante troca de tiros em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal na semana passada.

“Eu tenho 35 munições de 380 lá naquele barraco que eu estava. Pega para mim. Vou te adiantar R$ 500 por esse corre”, está em um dos trechos.

O documento, divulgado nesta segunda-feira (5) pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás, foi escrito à mão e encontrado pela polícia no bolso de uma jaqueta que o criminoso vestia no dia do confronto. Em outro trecho da carta, há o relato de duas trocas de tiros.

“Eles estão me caçando. Já tive dois confrontos com eles e estou zerado de munição. Cara, por favor, arruma o tanto de munição de 38 e 380”, escreveu em outro ponto da carta.
Rede de apoio
Mesmo com a morte do suspeito, as investigações continuam. Além dos crimes pelos quais Lázaro era investigado, a polícia também quer entender mais sobre a rede de apoio que o fugitivo tinha.

Neste último domingo (4), o programa Fantástico mostrou que a polícia investiga o envolvimento de Lázaro Barbosa com fazendeiros, empresários e políticos.

Para os policiais, o fazendeiro Elmi Caetano pode ser o mandante de uma chacina cometida por Lázaro, em Ceilândia, no Distrito Federal. O Fantástico reconstituiu o cerco final ao homem que durante 20 dias foi o criminoso mais procurado do país.

Lázaro foi procurado durante 20 dias por uma força-tarefa com mais de 270 agentes. Ele tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes.


*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário