Médicos tomam três doses da vacina contra a Covid-19, e Prefeitura de SP encaminha casos ao Cremesp

Foto: Reprodução/ Redes Sociais

A Prefeitura de São Paulo identificou dois médicos que tomaram três doses das vacinas contra a Covid-19 na capital paulista.

Segundo a gestão municipal, os médicos tomaram duas doses da Coronavac e depois a 1ª dose da vacina da Pfizer. Um dos médicos é da cidade de Diadema, na Grande SP, e outro da rede municipal da capital paulista.

De acordo com a prefeitura, eles foram até um drive-thru da cidade que estava sem sistema e tomaram a terceira dose da imunização, burlando o sistema de vacinação municipal.

A fraude só foi identificada após as anotações manuais terem sido inseridas no sistema de informatizado, que apontou que eles já tinham tomado as duas doses da Coronavac.
Os dois casos foram encaminhados para apuração ética do Conselho Regional de Medicina de (Cremesp), segundo a gestão municipal.

No caso do médico da capital paulista, não houve até o momento representação ao Ministério Público de São Paulo do caso.

Redes sociais
Na cidade de Guarulhos, na Grande SP, uma veterinária também burlou o sistema de vacinação e tomou três doses de vacinas contra a Covid-19. Jussara Sonner foi vacinada com as duas doses da Coronavac em fevereiro e março na UBS Vila Fátima, e, e tomou a dose única da Janssen na UBS Uirapuru na quarta-feira (30) por vontade própria.

Nas redes sociais, Sonner publicou o comprovante das três doses e declarou que tomou a terceira dose para se sentir "mais protegida e viajar para onde quiser".

"Sei que nenhuma vacina é totalmente segura porque não houve tempo para a realização de testes. Mas como no início do ano tomei a vacina estava bastante incomodada com isso. Esperei o tempo necessário - 3 meses- e hoje consegui tomar a Janssen. Me sinto mais protegida e com dose única estou liberada para viajar para onde quiser", disse ela em rede social.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário