Anvisa pede ao Instituto Butantan informações sobre doses de reforço

Foto reprodução/G1

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou neste último sábado (28) que solicitou ao Instituto Butantan informações sobre o andamento dos estudos relativos a doses de reforço ou revacinação da Coronavac.

O mesmo pedido foi feito para a Fiocruz na quarta-feira (25) e para a Janssen. O órgão também quer mais informações sobre a terceira dose da Pfizer.

O objetivo, segundo a Anvisa, é antecipar informações que permitam avaliar o cenário em torno da necessidade ou não de doses adicionais das vacinas em uso no Brasil. O órgão também informou que pediu que a Fiocruz agende uma reunião com os técnicos da agência para discutir dados disponíveis sobre a questão.

Todas as vacinas foram aprovadas para uso pela Anvisa e são aplicadas no Brasil.
Dose de reforço
Na quarta-feira (25), O Ministério da Saúde anunciou que a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 será oferecida no Brasil a partir de setembro.

A vacinação é indicada para idosos com mais de 70 anos e imunossuprimidos.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que o instituto está preparado para a necessidade de o país aplicar uma terceira dose da CoronaVac na população idosa.

"O Butantan está preparado para, sim, fornecer a terceira dose", afirmou o diretor.

Segundo o diretor, o Instituto tem, além das doses que serão destinadas a finalizar o contrato de 54 milhões de doses da vacina ao Ministério da Saúde, mais 26 milhões em processamento.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário