Covid-19: Bahia aplicará 950 mil terceiras doses em idosos e imunossuprimidos em setembro

Foto: GovAmapá

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) anunciou, nesta última quarta-feira (25), que as terceiras doses de vacinas contra a Covid-19 serão aplicadas em idosos e pessoas imunossuprimidas a partir da segunda quinzena de setembro no estado. A ação segue a deliberação do Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.
 
Para receberem o reforço, os indivíduos imunossuprimidos devem esperar ao menos 28 dias após a segunda dose e as pessoas acima dos 70 anos, seis meses. De acordo com a Sesab, a imunização será realizada com as vacinas da Pfizer, Janssen e Oxford/AstraZeneca.
 
Além disso, o intervalo entre as duas doses dos imunizantes da Pfizer e AstraZeneca serão reduzidos a partir do próximo mês. A espera entre as aplicações passará de 12 semanas para oito para toda a população.
 A dose de reforço está estimada para um público superior a 950 mil baianos. O governo da Bahia reforça que “as mudanças não interferem na logística de distribuição do estado para os municípios”. Um déficit de mais de 1 milhão de doses na entrega de imunizantes pelo governo federal está sendo reclamado pela Bahia na Justiça.

Na contramão do que será feito no Brasil, após a decisão do ministro Marcelo Queiroga, o diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Ghebreyesus, afirmou que a aplicação da terceira dose de vacinas contra a Covid-19, no momento atual, é como "jogar uma segunda bóia para alguns enquanto outros estão se afogando ao lado”. Ele classificou a ação como "um erro técnico, moral e político".


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário