Fruticultura baiana segue em alta em 2020 com geração de R$ 3,5 bi e fica atrás apenas de São Paulo

Foto: Cassio Moreira/ Codevasf

Em 2020, a fruticultura baiana gerou R$ 3,5 bilhões, o segundo maior valor de produção desde o início do Real, um pouco abaixo apenas do verificado em 2016 (R$ 3,6 bilhões). O estado respondia, no ano passado, por 8,6% do valor da fruticultura nacional (R$ 40,4 bilhões), com o segundo maior montante, abaixo apenas de São Paulo (R$ 13,0 bilhões ou 32,3% do total).

As informações foram divulgadas nesta última quarta-feira pelo IBGE em sua pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM).

O grupo das frutas reúne 20 produtos também importantes para a economia da Bahia e que, em 2020, viram seu valor crescer pelo segundo ano consecutivo.

Frente a 2019, o valor da produção da fruticultura na Bahia cresceu 11,7%, o que representou mais R$ 362,1 milhões em um ano. Esse avanço ocorreu apesar de a quantidade produzida ter caído um pouco, de 3,212 milhões de toneladas em 2019 para 3,180 milhões de toneladas no ano seguinte (-32,7 mil toneladas ou -1,0%).
Apesar do desempenho em geral positivo da produção baiana de frutas, em 2020 os dois principais municípios do estado nessa atividade, Juazeiro e Casa Nova, tiveram quedas do valor gerado.

Com R$ 527,4 milhões em 2020, Juazeiro se manteve como o 2o município brasileiro em valor de produção frutícola, atrás apenas de Petrolina/PE (R$ 1,6 bilhão), mas registrou redução de 10,5% frente a 2019 (menos R$ 62,1 milhões). Já Casa Nova caiu de 9º para 10º lugar no ranking nacional do valor das frutas, com R$ 293,8 milhões em 2020, 1,6% a menos que o gerado em 2019 (menos R$ 4,8 milhões).

A Bahia ainda tem um terceiro município ente os 20 maiores valores da produção da fruticultura no país: Bom Jesus da Lapa, que subiu do 13o para 12o lugar, em virtude de um crescimento de 10,7% no valor dessa atividades, de R$ 247,8 milhões em 2019 para R$ 274,3 milhões em 2020.

Juazeiro e Casa Nova têm a manga como principal produto frutícola. Já Bom Jesus da Lapa é o município brasileiro com o maior valor de produção de banana.

Na Bahia, de uma forma geral, a cultura da manga teve resultados positivos entre 2019 e 2020. O estado é o 2o maior produtor da fruta, em volume colhido, atrás de Pernambuco, e sustentou o maior valor de produção do país.

De 2019 para 2020, a produção baiana de manga cresceu 6,4%, chegando a 470.487 toneladas, 28,2 mil toneladas a mais que em 2019. Já o valor de produção avançou 15,8% no período, chegando a R$ 755,4 milhões (mais R$ 102,9 milhões).

Juazeiro é o maior produtor de manga na Bahia e o segundo do país, em quantidade da fruta. O município teve leve aumento na produção, que chegou a 181.716 toneladas em 2020, 1,3% a mais do que em 2019. Porém, o valor gerado caiu 4,6%, ficando em R$ 323,1 milhões (menos R$ 15,5 milhões). Petrolina/PE seguiu liderando na produção e no valor da manga, com 450 mil toneladas e R$ 364,5 milhões.

O grupo das frutas reúne 20 produtos também importantes para a economia da Bahia e que, em 2020, viram seu valor crescer pelo segundo ano consecutivo.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário