OMS reconhece novas pandemias como "questão de tempo" e discute contenção

Foto: Divulgação

A pandemia de Covid-19 ainda nem acabou, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) já se prepara para futuras pandemias. Em entrevista à Rádio França Internacional (RFI), a diretora-geral adjunta da OMS, Mariângela Simão, afirmou que um novo fenômeno pandêmico é apenas "questão de tempo". Segundo Simão, a OMS busca desenvolver um "tratado para pandemias" em breve. 

A possibilidade de construção do tratado será debatida em novembro, durante a Assembleia Mundial de Saúde. A ideia é criar "uma série de formalidades que os países e o setor privado têm que tomar no caso de uma emergência como uma pandemia mundial”, explica a diretora. Simão ressalta ainda que a pandemia afetou o mundo como um todo, inclusive países desenvolvidos.

A reunião também deve ser um momento para discutir questões atuais sobre as variantes do coronavírus e a distribuição da vacina. Dentre as variantes, Simão destaca a delta, que já está presente em 188 países.
Quanto à vacinação em crianças e adolescentes, a diretora reforçou a recomendação da administração da vacina da Pfizer em adolescentes entre 12 e 15 anos. No caso dos menores de 12 anos, afirmou não haver vacina recomendada ainda para este grupo. "Tem vários estudos em andamento, mas nenhuma delas foi aprovada ainda pela OMS para uso em crianças”, aponta Simão.

Se serão necessárias doses anuais da vacina anticovid para manter a imunização, Simão afirma não haver informações suficientes ainda. Mas é uma possibilidade real. "É possível que isso aconteça. Esse é o comportamento desse tipo de vírus, da família dos coronavírus, de se tornarem endêmico", explica.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário