Com inflação de 10,67% em 12 meses, poupança tem pior rendimento real em 30 anos

Foto: Economia g1

A poupança completou 14 meses seguidos de perdas no acumulado em 12 meses descontando a inflação, atingindo em outubro a pior rentabilidade real em 30 anos, segundo dados da provedora de informações financeiras Economatica.

Com a inflação acumulada de 10,67% nos 12 meses até outubro, a rentabilidade real da caderneta ficou negativa em 7,59% no mesmo período. Trata-se do pior rendimento real da modalidade desde outubro de 1991, quando o poupador que deixou o dinheiro nesta modalidade perdeu -9,72% do poder aquisitivo no acumulado em 1 ano.

Rendimento da caderneta
Com a Selic atualmente em 7,75%, o rendimento da poupança é de 5,43% ao ano – bem abaixo da inflação, o que faz com que o poupador tenha perdas no poder aquisitivo, apesar do ganho nominal (em reais).
Pela regra em vigor desde 2012, quando a Selic está abaixo de 8,5% a correção anual da caderneta de poupança é limitada a um percentual equivalente a 70% dos juros básicos mais a Taxa Referencial (TR, que está em zero desde 2017).

A expectativa é de que a Selic supere o patamar de 8,5% ao final de 2021. Com isso, a poupança passaria a render 0,5% ao mês + TR, ou 6,17% ao ano. O mercado projeta atualmente uma Selic em 9,25% ao ano no fim de 2021. Entretanto, para o fim de 2022, os economistas subiram a expectativa para a taxa Selic para 11% ao ano.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário