Com vacinação em queda histórica, programa nacional está sem comando há quatro meses

Foto: Reprodução

Criado há quase meio século para expandir o acesso à vacinação no Brasil, o Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, está há praticamente quatro meses sem chefia. As informações são do portal UOL.

Além da pandemia do novo coronavírus, o vácuo ocorre em um momento em que as coberturas vacinais no país estão chegando ao nível da década de 80. As taxas de vacinação de doenças como meningite, hepatite B e paralisia infantil, que estavam próximas de 100% até 2015, caíram para menos de 80% no ano passado. Essas doenças podem acabar ressurgindo por conta disso.

A última pessoa no comando do programa foi a servidora Francieli Fantinato, que estava na função desde outubro de 2019 e deixou o cargo devido à politização em torno das vacinas. O cargo chegou a ser ocupado provisoriamente por uma assessora técnica e, três meses depois, nomeado um novo coordenador. Mas ele nunca chegou a assumir a função.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário