Bahia registra 234% de aumento de resultados positivos em testes de Covid-19 em janeiro de 2022

 Foto: Divulgação/Sesab

A Secretaria Estadual de Saúde da Bahia divulgou dados, nesta última quinta-feira (13), onde registra um crescimento de 234% de resultados positivos em testes de Covid-19 entre 1º a 12 de janeiro de 2022.

Segundo a Sesab, o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen) tem analisado mais de 3 mil exames de RT-PCR diariamente. Segundo o órgão, a cada 100 exames, o número saltou de 6,55 testes positivos para 21,93 neste período.

A secretaria ainda destaca que esse percentual de positividade só havia sido registrado anteriormente em outubro de 2021. O número de casos ativos no estado chegou a 6.174 casos na quarta-feira (12), o maior desde julho de 2021.

Vacinação na Bahia
A Bahia registrou 9.201.740 pessoas com a imunização completa, até as 16h de quarta-feira (12). Desse total, 8.940.457 com a 2ª dose e 261.283 com a dose única da Janssen. Os números são atualizados em tempo real.

Já com relação à dose de reforço, o percentual de vacinação chega a 52,5%, um total de 1.652.456 pessoas vacinadas. Ao todo, 10.853.508 pessoas tomaram a 1ª dose, o que corresponde a 92,8% do público alvo da vacinação até agora.

As melhores coberturas da 1ª dose são das regiões oeste, centro-norte e sudoeste, onde quase 90% das pessoas que fazem parte do público alvo foram vacinadas. A pior cobertura é da região norte, onde a vacinação da primeira dose ainda não chegou a 80%, seguida do sul e do nordeste.

Com relação à 2ª dose, a melhor cobertura é da região centro-norte, onde os vacinados representam mais de 80% do público-alvo. Em seguida estão as regiões sudoeste e oeste. A pior cobertura é do extremo-sul, com pouco mais de 62% de vacinados, depois estão as regiões sul e norte.

Sobre a aplicação da dose de reforço, a melhor cobertura é da região leste, onde fica capital baiana. A vacinação chega a quase 20% por cento do público-alvo. Em seguida, estão as regiões centro-norte e sudoeste. A pior cobertura é a do extremo sul, onde a vacinação é de pouco mais de 6%, seguida das regiões norte e sul.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário