Sobrevivente de acidente em MG diz que barulho de cachoeira abafou gritos de alerta: 'Trauma inexplicável'

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Turista de Jaú, em São Paulo, Michel Leite Neves, 31 anos, estava acompanhado da família em uma das lanchas atingidas por uma rocha gigante que deixou dez pessoas mortas, no Lago de Furnas, na cidade de Capitólio, em Minas Gerais. O acidente aconteceu no fim da manhã de sábado (8). Em entrevista, o sobrevivente contou que, na embarcação em que estava, não conseguiu ouvir o alerta das pessoas devido ao barulho da cachoeira.

Neste último domingo, a Polícia Civil identificou a primeira vítima - um homem de 68 anos.

Segundo Michel, deu para perceber que havia pequenas pedras caindo, mas quando questionado, o piloto teria explicado que era algo recorrente, sem perceber o anúncio do acidente. Em seguida, Michel relata o momento em que notaram a pedra maior desprender-se. 
“Ele virou o barco porque disse que era melhor a gente sair dali. Mas nesse momento o paredão já estava caindo. A sorte é que o motorista teve essa percepção. A lancha dele era menor e muito rápida e por isso conseguimos escapar”. Por causa do choque com a água, estilhaços da rocha causaram ferimentos, alguns mais leves, nos ocupantes da lancha. A sogra precisou passar por cirurgia, já que teve uma fratura exposta no cotovelo.

“Foi assustador. Na hora, a gente imagina que está morrendo. Não tem como descrever o sentimento, foi a pior sensação da minha vida. Estamos bem abalados, chocados. É um trauma inexplicável”, lembra.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário