60% dos vacinados contra a Covid-19 não receberam doses de reforço na Bahia; estado registra aumento de casos e preocupa gestores

 Foto: Divulgação/Prefeitura de Feira de Santana

Em meio a um aumento de casos de Covid-19 na Bahia, a Secretaria de Saúde (Sesab) divulgou, nesta última quarta-feira (8), que das 11,6 milhões de pessoas vacinadas com as 1ª e 2ª doses contra a Covid-19 no estado, cerca de 6,1 milhões não voltaram aos postos para reforçar a imunização com as 3ª e 4ª doses.

O número representa 60% dos imunizados no estado sem proteção adicional garantida.

O número preocupa os gestores que temem um novo aumento de casos por conta dos festejos juninos. Nesta quarta-feira, a Bahia tem 1.772 casos ativos de Covid-19 segundo dados divulgados pela Sesab. Além disso, nas últimas 24h, foram registrados 791 casos conhecidos da doença e dois óbitos.
“A imunidade cai após 5 meses da vacinação. Por isso é tão importante, neste momento pré-festejos juninos em que grande parte da população se aglomera para dançar, beber e comer, que a população reforce sua proteção a fim de evitar um novo boom de casos após o São João”, diz a secretária da Saúde do Estado da Bahia, Adélia Pinheiro.

Apesar do aumento do número de casos nas duas últimas semanas, a secretária diz que, no momento, os indicadores avaliados não justificam uma suspensão de eventos juninos ou adoção de alguma medida restritiva.

“Ainda que o número de casos ativos tenha crescido, os números de internações e de óbitos não sofreram alterações, o que permite que os eventos sejam mantidos ressaltando a importância da vacinação”, pontua Adélia.

A Sesab diz que tem realizado a distribuição das vacinas para os 417 municípios do estado e orientado gestores a realizarem ações, junto às lideranças locais, destacando a importância da vacinação, envolvendo a atenção básica e os agentes de saúde da família para a busca ativa das pessoas com esquema vacinal incompleto.

A diretora da Vigilância Epidemiológica Estadual Márcia São Pedro, reafirma que dose de reforço das vacinas contra covid-19 é um importante avanço no enfrentamento do vírus.

“Ela garante proteção ao indivíduo e bloqueia a transmissão coletiva do vírus. Depois disso, a orientação para quem vai celebrar os festejos juninos é dar preferência a espaços abertos”, reforça a sanitarista.

A Secretaria Estadual da Saúde diz ainda que tem elaborado e divulgado notas técnicas e alertas epidemiológicos, além de material educativo com reforço às orientações de prevenção e controle da doença, além de reuniões periódicas com as equipes técnicas regionais de saúde.

Aumento de 166% em casos conhecidos
A Bahia teve um aumento de 166% em casos conhecidos de Covid-19 no mês de junho, em comparação com o mês de maio. Como consequência disso, a procura por testes disparou no estado e também na capital baiana. O g1 analisou dados referentes aos dias 2 de maio e junho.

O crescimento dos casos também acontece em Salvador. Apesar do aumento, não há crescimento na demanda de internação, porque as pessoas não estão tendo quadros graves da doença.

"Felizmente há uma demanda baixa de internação neste momento, com necessidade de um a dois casos, sobretudo de clínica médica, por dia – o que demonstra que a vacina da Covid cumpre seu papel”, conta o secretário de Saúde do município, Décio Martins.

“Nós estamos com ocupação de 20% dos leitos de UTI, e 10% de clínica médica, então não estamos observando, neste momento, um agravamento dos casos. Obviamente que a Secretaria Municipal de Saúde toma todas as suas decisões com base em questões técnicas. Estamos acompanhando a evolução desses casos”, explicou Décio.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário