Homem é preso suspeito de vender cartões de crédito clonados

 Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem que vendia cartões de crédito clonados foi detido na noite de segunda-feira (20), no bairro de Canabrava, em Salvador, durante uma operação da Polícia Civil.

O suspeito foi encontrado por integrantes das Rondas Especiais (Rondesps) Atlântico e Central e do Comando de Operações da PM (COPPM). Ele foi flagrado com 42 cartões e confessou que vendia os itens pela internet.

De acordo com o coordenador da operação, capitão Fábio Atánasio, levantamentos de inteligência da Operação Acauã, deflagrada pelo  Comando de Policiamento Regional (CPR) Atlântico para coibir crimes contra estabelecimentos comerciais, ajudaram as equipes a chegarem até o suspeito.

“Chegou ao nosso conhecimento a informação sobre uma pessoa que anunciava vendas de cartões, através de redes sociais. Com isso, entramos em contato com o número disponibilizado no anúncio, e falamos que tínhamos interesse na negociação. Marcamos o encontro, ontem, e realizamos o flagrante", pontuou.
Ainda de acordo com o oficial, uma parte dos cartões foi encontrada com o homem, e a outra, em um imóvel, onde também foram apreendidos cinco maquinetas, um notebook e envelopes dos Correios.

"Ele mesmo confessou e descreveu como realizava o delito. Segundo ele, depois de fornecer os cartões, a pessoa realizava compras e, após isso, bloqueava o cartão. E, com esse golpe, as administradoras de cartões, também acabam sendo vítimas", disse.

O homem e os materiais foram levados para a Central de Flagrantes.

Alagoinhas
Um jovem, de 22 anos, foi preso por investigadores da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Alagoinhas, a 120 km de Salvador, na segunda-feira (20), por estelionato.

De acordo com a Polícia Civil, ele foi flagrado em uma loja de autopeças, no centro da cidade, quando tentava comprar 17 baterias veiculares com cartões de créditos clonados.

Um celular e dois cartões bancários foram apreendidos com o suspeito, que já havia praticado o mesmo crime outras duas vezes, naquele estabelecimento comercial.

“Por meio de um grupo de aplicativo de mensagens, ele adquiria os dados dos cartões”, informou o titular da DRFR de Alagoinhas, delegado Antônio Álvaro Schramm.

“Também apuramos que o homem pretendia revender as baterias que iria adquirir na compra fraudulenta para um receptador em Feira de Santa”, concluiu o delegado.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário