São João gera expectativas positivas para empreendedores de Santo Antônio de Jesus

Foto: Luciano Almeida

Festejo junino atrai milhares de turistas para a "Capital do Recôncavo", gerando movimento para a economia local

Quando o assunto é venda no período junino, os setores de hotelaria e alimentação fora do lar (AFL) se destacam, de acordo com levantamento feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) da Bahia. Com apoio do Sebrae, empreendimentos em Santo Antônio de Jesus apostam expectativas para os festejos de São João.

"Começamos a ter procura a partir de abril, desde que foi anunciada a realização do São João, e vendemos todos os pacotes até o final de maio. Há muita procura e demanda. Agora, estamos respirando depois de dois anos de pandemia com prejuízos", comemora a empresária Mabelle Rodrigues, do Antonius Imperial Hotel.
Para o gerente regional do Sebrae em Santo Antônio de Jesus, Carlos Henrique Oliveira, não faltam motivos para comemorar neste São João. "O São João é o grande momento de fortalecimento da economia local. É quando as empresas potencializam suas vendas para fortalecer sua atuação no segundo semestre e, em seguida, renovar seus estoques com vistas aos próximos períodos de vendas como o Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal e férias", destaca Oliveira.

"O Sebrae é um grande parceiro, sempre atento às necessidades de cursos que o setor hoteleiro precisa, sempre disposto a ajudar desde pousadas pequenas até o hotel mais estruturado", acrescenta a empresária Mabelle Rodrigues.

Empreendedor no GPS GastroBar e participante do programa de aceleração de negócios Scaleup do Sebrae Bahia, Benedito Filho vê no período junino a retomada com força do segmento de AFL no município. "Estamos com grandes expectativas para este evento maravilhoso que é o São João, depois de uma longa espera durante a pandemia, enfim chegamos ao grande momento do ano. Esperamos uma média de 500 pessoas por dia em nosso restaurante e nos preparamos muito para este momento, sobretudo para recuperarmos a esperança de dias melhores com prosperidade", aposta o empreendedor.

Levantamento da SDE
De acordo com estudo recente da SDE divulgado à imprensa baiana, a expectativa é que a movimentação econômica nas cidades de médio porte que realizam as celebrações juninas ultrapasse R$ 550 milhões em 2022, promovendo mais de 40 mil empregos temporários.

Ainda, segundo o órgão, os setores que mais se destacam no volume de vendas e de serviços no período são farmácias, padarias, lanchonetes, lojas de roupas e calçados; o de turismo, com a chegada de turistas de outros estados, por meio dos aeroportos e as hospedagens no segmento hoteleiro em todo interior; o setor de transportes com a grande procura por passagens áreas, vans e locação de veículos.

*Por Rafael Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário