Padrasto é preso suspeito de estuprar menino com autismo na BA; conselheiro tutelar ouviu crime por telefone e acionou a polícia

Foto: Prefeitura de Jacobina

Um homem foi preso suspeito de estuprar o enteado de 11 anos, com espectro de autismo na cidade de Jacobina, no norte da Bahia. O crime foi descoberto após o Conselho Tutelar ligar para a mãe da vítima para fazer o acompanhamento, após denúncias de maus-tratos contra a garoto e um irmão dele. Um conselheiro tutelar ouviu o abuso pelo telefone e acionou a Polícia Civil no município.

O caso aconteceu no final da tarde de quarta-feira (18). De acordo com informações da Polícia Civil de Jacobina, a família da criança era acompanhada pelo Conselho Tutelar por causa de denúncias sobre maus-tratos com o menino vítima do estupro e outro, irmão da vítima. Entre as queixas contra a família estavam: higiene precária e demais fatores relacionados à negligência, que não foram detalhados.

A polícia informou que o padrasto atendeu a ligação telefônica feita pelo Conselho Tutelar para o celular mãe das crianças. Após falar com o órgão, o homem esquecer de desligar o telefone e iniciou a violência sexual contra o menino de 11 anos.
Os conselheiros ouviram as falas do suspeito e os gritos da criança. O diálogo foi gravado e denunciado para a Polícia Civil do município, que foi ao local e fez a prisão em flagrante.

A Polícia Civil da cidade detalhou que o menino passou por exame de corpo de delito nesta quinta-feira (19). As duas crianças voltaram a ficar sob a tutela do Conselho Tutelar até a conclusão das investigações.

O crime e uma possível negligência da mãe das crianças são investigados na delegacia de Jacobina.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário