Maceió registra novo abalo sísmico em região ameaçada por risco de afundamento de mina da Braskem

Foto: Reprodução/UFAL

Um novo abalo sísmico foi registrado na cidade de Maceió na noite desta sexta-feira. A capital alagoana está em estado de emergência por risco iminente de colapso de uma mina de sal-gema da petroquímica Braskem, localizada na Lagoa Mundaú, no bairro do Mutange. Até agora, pelo menos 200 mil pessoas foram afetadas pelo desastre.

A Defesa Civil de Maceió informou que o abalo teve magnitude de 0,39 na escala Richter, a 330m de profundidade. O órgão ressaltou que não descarta a possibilidade de afundamento da mina, o que pode levar a abertura de crateras e a um efeito cascata em outras minas.

O solo ao redor da mina 18 da Braskem já vem sofrendo um afundamento com velocidade média de 1 centímetro por hora, segundo monitoramento da Defesa Civil. Sensores instalados no local seguem emitindo "alertas de movimentação" na área, que é considerada a mais crítica da cidade e já foi evacuada. 
O afundamento do subsolo ocorre por conta da extração de sal-gema, um cloreto de sódio que a Braskem utiliza para produzir soda cáustica e policloreto de vinila (PVC). A empresa atuou extraindo o minério na região de 1976 a 2019.

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário