Por mais meses de férias, Neymar diz preferir jogar nos EUA que no Brasil

Foto: CBF - Divulgação

O atacante brasileiro Neymar disse que, após a Copa do Mundo de 2022, pode se transferir para o futebol dos EUA. A entrevista foi dada ao podcast "Fenômenos", conduzida pelo ex-atacante Ronaldo e o streamer Gaules. O craque do PSG tinha sido perguntado se poderia voltar a atuar no futebol brasileiro. 

"Não sei se volto a jogar no Brasil. Tenho muita vontade de jogar nos Estados Unidos, isso tenho vontade. Pelo menos uma temporada. No Brasil, não sei. Às vezes quero, às vezes, não. Primeiro, porque o campeonato lá é curto, você tem uns três ou quatro meses de férias (risos). Dá para jogar um monte de ano ainda", disse. 

Às vésperas de completar 30 anos, Neymar disse não ter um planejamento para os anos seguintes da sua carreira. 
"Vou jogar até cansar mentalmente. A partir do momento em que eu estiver bem de cabeça e de corpo... De corpo, acho que eu vou conseguir durar mais uns aninhos, mas é a cabeça que precisa estar bem. Mas uma idade, não tracei isso. Tenho contrato com o Paris até os 34. Então, até lá estou jogando", afirmou.

Neymar também entrou em polêmica ao comentar a relação do torcedor brasileiro com a seleção, vista por ele como distante. 

"Hoje em dia, a seleção brasileira se distanciou muito do torcedor brasileiro. Não sei o motivo, quando começou, por que aconteceu, mas vejo isso pelos nossos jogos. É pouco comentado, as pessoas não sabem quando vai ser. E isso é ruim. É triste viver nesta geração em que a seleção brasileira joga não é importante. Quando eu era criança, o jogo da Seleção era um evento, tinha que parar, encontrar a família inteira com camisa, bandeira na janela, era churrasco, bolo em casa. Era um evento. Hoje em dia não tem mais essa importância. Não sei porquê. Não sei como chegamos a esse estado, mas tenho esperança que isso tudo volte", afirmou ele. 


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário