Com alta da inflação, governo planeja adiantar 13º do INSS pelo terceiro ano

Foto: Divulgação

Com a alta da inflação, o governo brasileiro corre atrás de medidas para conseguir estimular a economia. Para isso, o governo planeja reeditar uma série de medidas utilizadas anteriormente por causa da pandemia. Uma delas é o adiantamento do 13º salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A gratificação natalina, assim como nos anos anteriores, deve ser paga ainda no primeiro semestre do ano.

Com a liberação dos recursos, o governo pode despejar mais de 50 bilhões de reais na economia. Segundo o último boletim da Previdência Social, em janeiro, existiam 32 milhões de benefícios previdenciários ativos. Além de aposentadorias, os pensionistas e beneficiários de auxílio-doença, reclusão e salário maternidade recebem 13º salário do INSS. 
O adiantamento do 13º salário não está em lei, mas tradicionalmente era pago pelo governo no começo do segundo semestre, com a segunda parcela sendo quitada em novembro, prazo final para pagamento da gratificação, segundo a legislação. Com a pandemia da Covid, o governo pagou os benefícios em abril e maio de 2020 e 2021, algo que deve ser repetido neste ano. 

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário