Pouco preocupados com doenças nos olhos, brasileiros negligenciam retinopatia diabética

Foto: Reprodução

Metade da população brasileira com 16 anos ou mais admite ter alguma dificuldade para enxergar. É o que mostra uma pesquisa do Instituto Datafolha feita com 2.088 brasileiros entre todas as regiões brasileiras.

Os brasileiros também admitem que, quando vão ao oftalmologista, realizam somente o “teste de letrinha”, para medir grau de correção visual. Outros exames, como mapeamento de retina, são realizadas por 4 em cada 10 pacientes e 5% dos que se consultam com especialistas não realizam nenhum teste. 

Um dos principais doenças neglienciadas é a retinopatia e o edema macular diabéticos.  "O paciente deve fazer exames oftalmológicos regulares e procurar um especialista em retina caso tenha o diagnóstico de diabetes. Ao enxergar imagens deformadas ou apresentar sensibilidade à luz, bem como ao contraste, e alterações no campo de visão, a retinopatia já está afetando o olho do paciente”, afirma Mauricio Maia, Presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que cerca de 146 milhões de pessoas têm algum grau de retinopatia diabética no mundo — cerca de 90% desses casos de cegueira poderiam ser evitados realizando o controle periódico no oftalmologista.

“O diabetes é a principal causa de cegueira em pessoas em idade produtiva e a visão pode ser afetada de várias formas - desde um embaçamento reversível, causado por elevação transitória dos níveis de glicose que melhora com o tratamento, até casos graves que ocasionam perda da visão”, afirma Dr. Fernando Malerbi,

Coordenador do Departamento de Saúde Ocular da SBD. “Se diagnosticado durante as fases iniciais, por meio de exames de fundo de olho, e com controle da glicemia, esse processo pode estabilizar ou regredir”.  

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário