Veja cinco dicas de especialistas para economizar combustível

 Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Consumidores estão preocupados com aumento de 18,8% no preço da gasolina e de 24,9% no diesel anunciado pela Petrobras , que entrou em vigor nesta última sexta-feira (11). Como abandonar o uso desses combustíveis não é opção para muita gente, algumas dicas podem ajudar a economizá-los e evitar gastos ainda maiores.

O especialista em manutenção automotiva Edwin Reis, professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), e o economista Paulo Alencar apresentam algumas orientações para que motoristas consigam gastar menos. Confira:

1. Evitar aceleração excessiva
Um dos pontos principais na hora de economizar combustível é utilizar corretamente o veículo, evitando acelerar excessivamente, por exemplo. De acordo com Edwin Reis, realizar a troca de marchas nos tempos corretos e evitar aceleração grande nos momentos de saída e de retomada podem fazer a diferença.
2. Planejar rotas
Antes de sair com o carro, procurar planejar o trajeto antecipadamente, para evitar engarrafamentos ou vias muito movimentadas que façam com que o veículo precise parar muitas vezes no caminho.

"A força que o motor vai precisar fazer para tirar o veículo da inércia vai ser muito maior. É importante evitar horário de pico ou vias que têm grande fluxo de veículos porque isso gera uma perda no rendimento e aumento de consumo", explicou.

3. Realizar manutenção preventiva
O especialista também sugere seguir o que as montadoras recomendam para manutenção do veículo. Um exemplo é a troca das peças no período indicado, já que a vela de ignição e os filtros de combustível impactam no consumo.

"Se elas [velas de ignição] não estiverem com a capacidade de queima, capacidade de explosão de combustível dentro do correto, vai haver a ignição de combustível, mas não vai ser totalmente queimado. O resultado é o desperdício", afirmou.

4. Calibrar os pneus corretamente
Manter os pneus calibrados corretamente é outro aspecto que merece a atenção dos motoristas, pois isso afeta diretamente o desempenho do veículo.

"Uma comparação que a gente pode fazer é o esforço que precisamos para empurrar o veículo com o pneu murcho, muito maior do que precisamos fazer com o pneu calibrado. É estimado que o consumo do veículo aumente em 10% quando você trafega com o pneu descalibrado", afirmou.

5. Calcular custo-benefício dos combustíveis
Para descobrir se é mais rentável abastecer com etanol ou gasolina, o economista Paulo Alencar explica o cálculo que deve ser feito. Após dividir o preço do litro do etanol pelo preço do litro da gasolina, se esse resultado for inferior a 0,7, é mais vantajoso abastecer com álcool.

No caso do Gás Natural Veicular (GNV), a conta é menos precisa, já que o motorista precisa desembolsar valores a partir de R$ 5 mil para fazer a instalação do equipamento.

"Ao realizar a conversão do GNV, vai ter o custo de instalação, o custo anual de vistoria do veículo. Além disso, a cada cinco anos tem uma vistoria do próprio cilindro", explicou Paulo.

Vale lembrar que veículos movidos a GNV precisam de manutenções periódicas com frequência menor.

"Quando vamos utilizar o GNV no veículo, é necessário diminuir o intervalo nas manutenções. Se o motorista fazia a revisão a cada 10 mil quilômetros, precisa encurtar esse intervalo, realizar a cada 5 mil quilômetros, por exemplo", declarou Paulo.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário