Após resultado de março, mercado projeta inflação de 8% ao final de 2022

Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

A maior inflação para março em 28 anos elevou as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no acumulado de 2022. Analistas também avaliam que o aumento dos preços pode ampliar o ciclo de alta na taxa básica de juros, a Selic, por pressão sobre o Banco Central (BC).

Um levantamento feito pela Folha de S. Paulo constatou que a LCA Consultores, por exemplo, subiu nesta última sexta-feira (8) a estimativa de inflação de 7,5% para 8% ao final de 2022. Outras empresas seguiram a mesma linha.

Impactada por combustíveis e alimentos, a inflação de março ficou em 1,63%, segundo os dados divulgados nesta última sexta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se da maior alta para o mês desde 1994 (42,75%), antes da implantação do real.
No acumulado de 12 meses, o IPCA chegou a 11,30% até março. É o maior nível desde outubro de 2003 (13,98%).

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário