Análises apontam aumento de casos de norovírus em Salvador

Foto: Meletios Verras/istock

Amostras analisadas pelo laboratório de virologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) revelaram um crescimento no número de casos de norovírus em Salvador. O vírus, identificado pelo pesquisador Gúbio Soares Campos através de um projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), causa sintomas como vômito, diarreia, febre, dor de cabeça, dor no corpo e dor no estômago, que podem durar três dias.

Entre o final de abril e esta primeira semana de maio, as analises apontaram 15 testes positivos nas 35 amostras investigadas no laboratório. A infecção por norovírus acontece a partir da ingestão de água e alimentos contaminados ou através do contato entre pessoas infectadas. Os sintomas surgem de 24h a 48h após a infecção. A transmissão para outra pessoa pode acontecer até dois dias após o desaparecimento dos sintomas.
Ao portal G1, o virologista Gúbio Soares contou que já encontrou o vírus em amostra de fezes de um hospital particular e que já soube que em outros hospitais estão chegando pessoas com diarréia e vômito. "Isso chama atenção, porque ele não é um vírus comum de aparecer, nem que está sempre presente na população. Quando ele aparece, a tendência é aumentar e causar um grande surto", explicou o professor.

A Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, informou que há um aumento na demanda por atendimento nas Upas e gripários, mas a hipótese de surto de virose causada pelo norovírus está descartada.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário