Após show cancelado, Gusttavo Lima chora e diz que nunca se aproveitou de dinheiro público


Após a repercussão do cancelamento do show que faria em Minas Gerais, o sertanejo Gusttavo Lima fez um desabafo nas redes sociais. Em um vídeo em que aparece chorando, o artista disse que nunca se beneficiou de dinheiro público e que está prestes a jogar a toalha.

"Eu nunca me beneficiei de dinheiro público ou empréstimo. A minha vida foi sempre trabalhar, fiz quase 300 shows em 2019. Somos uma equipe gigantesca de colaboradores, que nos ajudam a subir sempre mais um degrau. Não compactuo com uso de dinheiro público, tenho meus impostos em dia”, disse o cantor. 

Em outro trecho do vídeo, Lima afirma que "está levando muita pancada" nos últimos dias e comenta os acordos feitos com a prefeitura de Conceição do Mato Dentro, município mineiro que cancelou o show do sertanejo. De acordo com Gustavo, o cachê cobrado foi de R$1,2 milhão, valor normalmente estipulado, segundo o cantor. 
"Não é por ser uma prefeitura que eu vou deixar de cobrar o meu valor. Eu também tenho minhas contas para pagar. Não é por fazermos música que precisamos receber menos", argumentou o cantor. 

No último sábado (28), o prefeito da cidade mineira anunciou o cancelamento do show que aconteceria no dia 20 de junho, na 30ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus Do Matozinhos. Através de um vídeo, o prefeito de Conceição do Mato Dentro, Zé Fernando (MDB), afirmou que a cavalgada foi envolvida em uma disputa "político-partidária, que nada tem a ver com a cidade".

Além do cachê, o município teria que bancar ainda os custos diários de alimentação, fixados em R$ 4 mil, e garantir o transporte para o artista, músicos, técnicos e produção. Os custos não eram inclusos no valor do cachê, o mais caro do evento. O show da dupla Bruno e Marrone, que aconteceria no mesmo evento e custaria R$ 520 mil aos cofres públicos, também foi cancelado.

*Metro1/Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário