Bahia registra 2.584 casos ativos da Covid-19; veja mais dados sobre a doença no estado

Foto: Divulgação / Sesab

A Bahia tem 2.584 casos ativos de Covid-19 segundo dados divulgados neste último sábado (11), pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Além disso, nas últimas 24h, foram registrados 747 casos conhecidos da doença e três óbitos.

Dos 1.554.463 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.521.923 são considerados recuperados e 29.956 tiveram óbito confirmado.

A pasta informa que os dados ainda podem sofrer alterações devido à instabilidade do sistema do Ministério da Saúde.

O boletim contabiliza ainda 1.896.103 casos descartados, 336.804 em investigação e 63.674 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19.

Os dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17h deste sábado.
O boletim completo está disponível no site da Sesab e no Business Intelligence.

Vacinação
Até o momento temos 11.599.655 pessoas vacinadas com a primeira dose, 10.691.066 com a segunda dose ou dose única, 6.036.115 com a dose de reforço e 351.387 com o segundo reforço.

Do público de 5 a 11 anos, 953.808 crianças já foram imunizadas com a primeira dose e 523.177 já tomaram também a segunda dose.

Leitos
A Bahia tem 456 leitos ativos para tratamento da Covid-19. Desse total, 77 estão com pacientes internados, o que representa taxa de ocupação geral de 17%.

Desses leitos, 190 são de UTI adulto e estão com taxa de ocupação de 17% (32 leitos ocupados)

Nas UTIs pediátricas, 17 das 23 vagas estão com pacientes (74% de ocupação). Os leitos clínicos para adultos estão com 7% de ocupação e os infantis, com 33%.

Em Salvador, dos 195 leitos ativos, 42 estão ocupados (22% de ocupação geral). A taxa de ocupação dos leitos de UTI adulto é de 28% e o pediátrico está em 80%.

Ainda na capital baiana, os leitos clínicos para adultos estão com 13% de ocupação e os pediátricos estão vazios.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário