Exército admite ter liberado compra de fuzil para integrante do PCC

Foto: Agência Brasil

O membro do PCC conseguiu obter o certificado de registro de CAC no Exército mesmo tendo uma ficha corrida com 16 processos criminais

O Exército admitiu ter liberado compra de fuzil para um membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o Exército, por meio de nota, informou que não havia impedimento para aprovar o certificado de registro de CAC (caçador, atirador e colecionador) para a facção.

A Força diz, por meio de nota, que usou a autodeclaração de idoneidade e a certidão criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais para a análise e que a responsabilidade pela documentação é do "interessado".

O membro do PCC conseguiu obter o certificado de registro de CAC no Exército mesmo tendo uma ficha corrida com 16 processos criminais, incluindo cinco indiciamentos por crimes —como homicídio qualificado e tráfico de drogas.

Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário